O setor florestal e o papel do engenheiro florestal

Por

O agronegócio vem consolidando cada vez mais sua importância na economia nacional, com impacto significativo na composição do Produto Interno Bruto (PIB), junto a reflexos diretos nas exportações e geração de emprego e renda.

Dentro desse agronegócio pujante, o setor florestal brasileiro tem dado sua parcela de contribuição (maior exportador e segundo maior produtor mundial de celulose) e se caracteriza pela grande diversidade de produtos, compreendendo um conjunto de atividades e segmentos que incluem desde a produção até a transformação da madeira in natura em celulose, papel, painéis de madeira, pisos laminados, madeira serrada, carvão vegetal e móveis, além dos produtos não madeireiros.

Nesse sentido, uma profissão têm assumido papel de destaque para que esse setor possa continuar crescendo de forma sustentável, conciliando desenvolvimento econômico e preservação dos recursos naturais, que é o engenheiro florestal. Com amplas possibilidades de atuação, o profissional atua desde o manejo de florestas plantadas e/ou nativas, tecnologia de produtos florestais, reflorestamento, colheita, recuperação de áreas degradadas, análises de impacto/licenciamento ambiental. O mercado de trabalho também têm se mostrado promissor, com demanda crescente por profissionais qualificados nas diversas áreas, tanto no setor público (órgãos de controle e fiscalização, instituições de pesquisa, ensino e extensão rural) quanto privado (indústria de papel e celulose, indústria moveleira, bioenergia, entre outras).

Abordando alguns períodos, o ensino florestal de nível superior teve início na Alemanha, na Academia Florestal de Tharandt, criada em 1811. Já no Brasil, o primeiro curso de Engenharia Florestal, ciência que aplica conhecimentos da engenharia na pesquisa e racionalização do uso sustentável dos recursos florestais, surgiu na década de 60, na Universidade Federal de Viçosa (MG). Desde então, o mercado se expandiu e, atualmente, estima-se que haja, aproximadamente, 60 cursos de graduação e 15 mil profissionais no país.

A escolha da data para comemorar o Dia do Engenheiro Florestal é uma homenagem a São João Gualberto, que morreu em 12 de julho de 1073, e foi consagrado pelo Papa Pio XII como o “Padroeiro das Florestas e Florestais”. Pela importância dessa nobre profissão, desejo a todos os engenheiros florestais felicitações pelo nosso dia. Parabéns!!!

*Por Leonardo Brandão Gonçalves Bizinoto é assessor de coordenação das regionais e de planejamento do Senar Goiás

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
37,959SeguidoresSeguir

INSTAGRAM

Período de chuvas aumenta casos de doenças

A população já sofre muito com os diversos prejuízos e transtornos causados pelas chuvas e enchentes, mas é após esse período que...

Festival reúne novos talentos do humor em São Paulo

Apresentações de stand up acontecem todos os sábados no Teatro Folha com elenco rotativo de mais de 20 humoristas

Código de Trânsito Brasileiro completa 22 anos zelando pela segurança viária

Conhecido como CTB, o código passa por atualizações todos os anos, garantindo melhorias para o trânsito e sua fiscalização