Alemã é a primeira mulher a vencer corrida transcontinental de ciclismo

Por

Fiona Kilbinger, de 24 anos, percorreu mais de 4 mil quilômetros da Bulgária à França, pedalando entre 15 a 17 horas diárias pelo continente europeu e dormindo apenas quatro horas por noite durante dez dias.

A alemã Fiona Kilbinger se tornou nesta segunda-feira (05/08) a primeira mulher a vencer a Corrida Transcontinental de ciclismo, de mais de 4 mil quilômetros, que percorre sete países do continente europeu.

Kolbinger, uma pesquisadora do câncer de 24 anos, chegou à última etapa da corrida em Brest, na costa atlântica da França, após 10 dias, 2 horas e 48 minutos. A sétima edição da corrida começou no dia 27 de julho em Burgas, na Bulgária, às margens do Mar Negro.

“Estou muito contente por ganhar. Minha meta era o pódio feminino, não achei que conseguiria vencer a corrida toda”, disse a ciclista da cidade de Heidelberg, que participou pela primeira vez do evento.

Ela conseguiu o êxito após passar pelos quatro pontos de verificação do trajeto, um deles nos Alpes franceses, a 2.645 metros de altura. No percurso, os atletas devem fazer seu próprio planejamento, navegação e pesquisa, além de cuidarem eles mesmos da mecânica das bicicletas.

Os 264 competidores, homens e mulheres que participam individualmente ou em pares, levam consigo tudo o que consomem durante a prova e escolhem o quanto e onde devem descansar.

“Eu poderia ainda ter avançado mais e dormido menos”, observou Kilbinger. Ela pedalou entre 15 e 17 horas diárias e dormiu cerca de quatro horas por noite ao longo dos dez dias de prova.

Fonte: DW

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
36,121SeguidoresSeguir
Paula Tooths
Paula Tooths
Jornalista, produtora de TV e escritora, autora de oito títulos publicados no Reino Unido. | Londres - Miami

Thanksgiving Day – o feriado Americano que comemora o Dia de Ação de Graças

Nos Estados Unidos Tudo começou em 1620, quando um pouco mais de 100 "Pilgrims", ou peregrinos, povos nativos da Inglaterra embarcaram para a América num...

13.ª Festa do Cinema Italiano

A 13.ª Festa do Cinema Italiano, adaptada aos tempos de pandemia da covid-19, arranca na quarta-feira em Lisboa, com a exibição de “Pinóquio”, de...

Home office: deveria ser um direito?

A possibilidade de trabalhar à distância 24 dias por ano – é isso que o ministro alemão do Trabalho, Hubertus Heil, quer para os...