Odontólogos do sorriso gratuito

Por

* Por Fabricio Magalhaes e Paula Tooths

A maioria dos formandos em odontologia, buscam rapidamente estabilidade profissional e financeira, mas muitos deles também, dedicam boa parte de seus estágios e pós diploma, exercendo a cidadania filantrópico a quem precisa.

De acordo com o sistema de cadastro do Conselho Federal de Odontologia, em agosto de 2019, o Brasil contava com mais de 574 mil profissionais e cerca de 40% deles atuam no estado de São Paulo. Em um país com pelo menos um odontólogo para cada 700 habitantes, a saúde bucal não poderia, ou pelo menos não deveria sofrer nenhuma carência. Mas a realidade mostra demandas bem diversas.

            O SUS, Sistema Único de Saúde, oferece o serviço gratuito à sociedade, mas com uma demanda acima da realidade, muitos desistem de ir ao odontólogo oferecido pelo serviço público, sendo que as crianças são as que sofrem mais com esta demanda.

            No estado de São Paulo, uma turma de odontólogos, se uniu e resolveu fazer trabalho filantrópico em várias comunidades e creches, com o intuito de não só dar orientações de higiene bucal, mas como a realização de vários procedimentos.

            Um desses profissionais que ficamos conhecendo, é o doutor Felipe Jorge Magaldi, 41 anos, mineiro, casado, pai de uma garota, cresceu e reside na cidade de São Paulo. Felipe escolheu como profissão a odontologia, como oficio fazer o bem sem olhar a quem, ele é dono da Clínica Spazio Sorriso.

            Felipe juntamente com outros profissionais da área de odontologia, fazem um trabalho social, em creches e comunidades no estado de São Paulo, como a Comunidade Unidos Abassá, entidade sem fins lucrativos, com o objetivo da inclusão social de crianças, através do esporte e da cultura. Outro local que essa turma corre atrás para fazer o bem, é o CEI Tia Leninha, uma creche municipal que abriga mais de 70 crianças e fica em uma das regiões mais carentes de São Paulo, a Brasilândia.

            Felipe diz que é um trabalho gratificante, e que se cada pessoa com seu oficio, seja ele qual for, der um mínimo de si, muitos pessoas, sejam elas idosos, adultos, adolescentes, e crianças, começam a sorrir para a vida.

            O trabalho que essa turma faz é totalmente filantrópico, não visa nenhum tipo de lucro e muito menos publicidade, Felipe Jorge, disse que além das orientações de higiene oral aos pais que participam do programa, são realizados procedimentos de sanificação, como restaurações, extrações, raspagens e profilaxias, além da ortodontia.

            O trabalho não se limita apenas as orientações e procedimentos, através de parcerias com laboratórios de próteses, é possível também levar a estas crianças, próteses dentárias,  e  aparelhos ortodônticos.

            A equipe da Clínica Spazio Sorriso, realiza este trabalho também, em asilos, centros de reabilitação para pessoas viciadas e orfanatos.

            O país e o mundo precisam de mais pessoas e humanos como esta turma. Que o exemplo fique para nós todos.

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
36,374SeguidoresSeguir
Paula Tooths
Paula Tooths
Jornalista, produtora de TV e escritora, autora de sete títulos publicados no Reino Unido. | Londres - Miami

SOLIDARIEDADE EM TEMPOS DE PANDEMIA UNE COMUNIDADE LATINA DO EXTERIOR

A pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) trouxe à tona diversas reações em todo o mundo. Algumas comunidades latinas, por exemplo, contaram com personalidades que...

Justiça do Trabalho proíbe prefeitura de Cuiabá de assédio moral a profissionais da saúde

Após uma denúncia  do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed -MT) de prática de assédio moral e perseguições com transferências de médicos  e...

Rally RN1500: “Foi um belo desafio”, diz Cristiano Rocha

Prova com roteiro entre a Paraíba e o Rio Grande do Norte contou pontos para o Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country Brasil, Mossoró (RN),...