32ª edição do Festival de Férias do Teatro Folha reúne sete espetáculos entre 4 e 31 de janeiro

Por

Tradicional no circuito teatral paulistano, com duas versões anuais, o Festival de Férias do Teatro Folha chega a 32ª edição. Realizado desde 2004, soma 200 espetáculos de 90 companhias, aproximadamente. Com uma sessão às 16 horas, de segunda a sexta, e uma dobradinha (às 16h e 17h40) aos sábados e domingos, a programação de janeiro de 2020 do evento reúne sete espetáculos, sendo cinco clássicos do universo infantil, além de uma peça inspirada em texto de Ruth Rocha e outra adaptada da obra de Monteiro Lobato. A Bela e a Fera e As Desmemórias da Emília – A Marquesa de Rabicó abrem o cardápio no dia 4 de janeiro, respectivamente, sendo apresentadas aos sábados e domingos, às 16 e 17h40, até 26 de janeiro. Alice no País das Maravilhas é a atração das segundas-feiras, a partir do dia 6, às 16h, até dia 27. Pinocchio poderá ser visto nas terças-feiras, do dia 7 até 28. Nas quartas-feiras, a criançada pode assistir Dois Idiotas Sentados cada Qual no Seu Barril, de 8 a 29. A Branca de Neve – o Musical estará em cartaz às quintas, do dia 9 até dia 30. Às sextas, a partir de 10 de janeiro, é a vez de O Mágico di Ó – O Clássico em Forma de Cordel, com sessões até dia 31.

O diretor artístico do Teatro Folha, Isser Korik, conta que a criação do festival foi uma consequência natural já que, desde a construção do teatro, havia sido traçada uma diretriz de que o teatro infantil teria tanta prioridade quanto o adulto.  Nenhuma peça poderia ocupar o palco com cenários fixos nem ocupar as instalações de luz como quisesse. Tudo teria que ser compartilhado em igualdade de condições.  “Investir no teatro infantil era investir num grande público potencial do bairro, no presente e na formação de público no futuro. Essa atitude atraiu os melhores espetáculos infantis para o Teatro Folha e logo o público compareceu prestigiando. A ideia de um festival com espetáculos diferentes a cada dia se provou uma fórmula acertada.” Isser assina a curadoria ao lado de Claudio Marinho, responsável pela programação. A linha obedece ao critério da qualidade artística, segundo Isser, que procura atender públicos de todas as idades e oferecer variedade de linguagens teatrais, para agradar o máximo de pessoas. 

Confira a programação completa:

De 4 a 26 de janeiro – SÁBADO e DOMINGO, às 16 horas.

A Bela e a Fera

Crédito da foto: Débora Corvello

Adaptado e dirigido por Rafael Junqueira, clássico da Disney, conto de fadas francês originalmente escrito por Gabrielle-Suzanne Barbot, Dama de Villeneuve, em 1740, apresenta versões variadas do original que se adaptam a diferentes culturas e momentos sociais. Em cena, a história de amor entre uma linda e inteligente jovem (Bela) e um príncipe que foi enfeitiçado e transformado em Fera. Bela vive em um vilarejo francês com seu pai, que é capturado e aprisionado pela Fera em seu castelo. A jovem consegue localizá-lo e se oferece para ficar no lugar dele. Sua bondade a faz enxergar o lado humano da Fera, por quem se apaixona perdidamente, quebrando o feitiço.

Ficha Técnica

Direção e adaptação: Rafael Junqueira. Elenco: Rafael Junqueira, Larissa Leal, Marcelo Ayres, Layana Cattoni, Davi Willians, Karla Bonfá, Edson Gonçalvez, Danilo Martins, Fábio de Carvalho, Fávio Pimenta e Johnny Salvi. Cenografia: Rafael Junqueira

Iluminação: Rodrigo Souza. Operação de Som e Luz: Fernando Pereira. Realização: JTR Produções. Duração: 60 minutos. Classificação: a partir de 3 anos

De 4 a 26 de janeiro – SÁBADO e DOMINGO, às 17h40

As Desmemórias da Emília – A Marquesa de Rabicó

Crédito da foto: Grupo Trapo

Concebida e dirigida pelo jovem diretor Muriel Vitória, a história é uma ficção baseada na obra de Monteiro Lobato (cuja obra entrou em domínio público em 2019). O Grupo Trapo traz à cena um espetáculo infanto-juvenil apresentando a famosa boneca da literatura infanto-juvenil brasileira que resolve escrever suas “des-memórias”. São memórias de meias verdades contadas do seu jeito. Para tal missão, ela conta com a ajuda do inseparável sábio Visconde de Sabugosa. Pedrinho, Dona Carochinha, o príncipe Escamado e até mesmo a Cuca ajudam Emília nesta missão de compartilhar suas desmemórias com o mundo.

Ficha Técnica

Direção e Concepção: Muriel Vitória. Elenco: Vitória Rabelo ( Emília ) , Diego Britto ( Visconde ), Isaque Patrício ( Pedrinho ), Marília Pacheco ( Dona Carochinha ), Lucas Soares ( Príncipe Escamado ) e Priscilla Rosa ( Cuca ). Iluminação: Iohann Iori Thiago

Produção de Figurinos e Adereços: Danilo Yabiku. Direção de Produção: Marina Hohne . Duração: 40 minutos. Classificação etária: a partir de 3 anos

De 6 a 27 de janeiro, SEGUNDA, às 16 horas

Alice no País das Maravilhas

Crédito da foto: Jady Forte

A Cia. dos Tantos apresenta livre adaptação da obra de Lewis Carroll. Considerado um dos textos mais célebres do gênero, a história parte do sonho da curiosa menina Alice. Ela segue um coelho de colete e relógio e é projetada para um novo mundo. No país das Maravilhas, Alice encontra seres fantásticos como a Lagarta, o Chapeleiro Maluco e a temida Rainha. Alice no País das Maravilhas é uma viagem de ida e volta, mas como diz o personagem principal, você vai sentir saudades quando acordar. Com elementos da cultura hippie dos anos 60 e 70 e da cultura pop, a montagem faz o público questionar e refletir sobre sua função no mundo.

Ficha técnica

Texto: Lewis Carroll. Adaptação e Direção: Guy D’avllis. Elenco: Talytha Pugliesi, Thiago Tavares, Fani Feldman, Renan Ferraz e Álvaro Franco. Preparação Corporal, iluminação e trilha sonora: Thiago Tavares. Cenário e Figurino: Ateliê na Estica / Guy D’avllis. Produção Executiva: Thiago Tavares e Guy D’avllis. Assistente de Produção: Denise Macedo. Contra Regra: Douglas Bertossi. Camareira: Val Ribeiro. Realização: Cia dos Tantos. Duração: 50 minutos. Classificação etária: a partir de 3 anos

De 7 a 28 de janeiro, TERÇA, às 16 horas

Pinocchio

Crédito: Jefferson Pancieri

Com concepção e direção de Pamela Duncan, a peça livremente inspirada na obra do italiano Carlo Collodi, narra a história de Pinocchio, um boneco de madeira feito por Gepetto, um homem simples. A madeira é mágica e, depois de pronto, o boneco começa a se mexer e agir como um menino de carne e osso. E, como tantos meninos, Pinocchio não ouve os conselhos do Gepetto – ele prefere divertir-se. Mas, é ingênuo e tem um bom coração. Um dos traços típicos de Pinocchio é que quando mente seu nariz cresce (uma imagem tão acertada de Collodi que é conhecida mesmo por aqueles que nunca leram o texto).

Ficha técnica

Direção e concepção: Pamela Duncan. Elenco: Jonathan Well, Rogerio Favoretto, Mauricio Madruga, Dulcineia Dibo, Ricardo Aires. Assistente de direção e Produção: Luiz Fernando Albertoni. Dramaturgia: Rogério Favoretto e Pamela Duncan. Narração: Lui Strasburger. Sonoplastia: Aline Meyer. Iluminação: Bruno Caselli. Operador de Som e assistente de mídias: Jonas Ribeiro. Figurinos: Pamela Duncan. Adereços: Lucas Luciano e Ivaldo de Mello. Cenário: Heron Medeiros e Pamela Duncan. Design Gráfico e textos: Aida Cassiano. Vídeo Cenário: Giuliano Scanduzzi. Coreografia: Luciana Mayumi. Preparação vocal: Jocelyn Maroccolo. Produção: A peste, Cia Urbana de Teatro. Fotografia: Jefferson Pancieri. Realização: A Peste, Cia Urbana de Teatro – Pamela Duncan. Duração: 60 minutos. Classificação: a partir de 4 anos

De 8 a 29 de janeiro, QUARTA, às 16 horas

Dois Idiotas Sentados Cada Qual no seu Barril

Crédito: Marcelo Sarmento

Realizado pela Borbolina Cia, a comédia Dois Idiotas Sentados Cada Qual no seu Barril é uma livre adaptação do livro de Ruth Rocha, autora conhecida por seus livros infantis. Em clima descontraído, a montagem instiga o público a refletir sobre as disputas que muitas vezes travamos antes mesmo de permitir o diálogo. Em cena, Teimosinho e Mandão são palhaços combatentes de guerra que atuam em exércitos distintos, cada qual com um barril cheio de pólvora. Quando os dois, extremamente egoístas e autoritários, não conseguem dialogar sem brigas, acendem uma vela e colocam em risco toda vida ao redor – incluindo a deles. Nesta versão leve e intrigante, a peça destaca o quanto a polaridade entre ideias pode ser ruim quando o diálogo é deixado de lado. As personagens se alternam entre conflitos e brincadeiras, baseadas em números de palhaçaria.

Ficha técnica

Obra: Ruth Rocha. Dramaturgia: Dario Uzan. Elenco: Giuliano Caratori e William Maciel. Concepção e Direção: Stella Tobar. Idealização: Jô Santana. Cenografia: Paula de Paoli. Figurinos: Paula de Paoli e Sônia Ushiyama. Iluminação: Giuliano Caratori

Trilha sonora: Flávio Pereira e Stella Tobar. Narração Criança: Clarissa Tobar .  Fotos: Eduardo Petrini. Adereços de Cenografia e Figurinos: Clau Carmo. Operador de Luz e Som: Vinícius Requena/Eduardo Petrini. Produção: Fato Marketing e Produções

Produção Executiva: Borbolina Produções. Realização: Borbolina Cia e FATO. Duração: 50 minutos. Classificação indicativa: a partir de 4 anos

De 9 a 30 de janeiro, QUINTA, às 16 horas

Branca de Neve – O Musical

Crédito: Caio Gallucci

O conto de fadas originário da tradição oral alemã, que foi compilado pelos Irmãos Grimm, roteirizado e dirigido por Rodrigo Gomes, é o ponto de partida para o musical produzido pela Dos Clássicos Produções. O espetáculo conta com quatro atores cantores (Ella Dalcin, Thiago Lemmos, Simone Luiz e Vitor Moresco), que dão vida ao conto, misturando o mundo fantasioso da famosa história, com músicas ao vivo. No palco, o elenco interpreta as canções trazendo referências à tão conhecida história, mas também dão voz a outros personagens. Para isso, foram acrescentadas três canções do musical Into The Woods: “Witch’s Lament” (“Veja, espelho meu”- solo da Rainha Má), “Agony” (“Ai de mim!” – dueto do Príncipe e Caçador) e “It’s The Last Midnight” (“Sou a mais bela” – solo da Bruxa), versionadas por Rafael Oliveira, especialmente para o espetáculo que conta a história de uma rainha conhecida por sua beleza e maldade. Entre seus segredos e feitiços, havia um espelho mágico que revelava se a malvada continuava sendo a mais bela de todas as mulheres. Certa vez, o misterioso espelho confessou a sua senhora que outra moça crescia em graça e beleza: Branca de Neve, enteada da cruel rainha. Inicia-se então uma bela história envolvendo uma linda princesa, uma mulher invejosa, uma maçã envenenada e um beijo de amor verdadeiro.

Ficha técnica

Texto Original: Irmãos Grimm. Roteiro e direção: Rodrigo Gomes. Elenco: Ella Dalcin (Branca de Neve), Thiago Lemmos (Príncipe), Simone Luiz (Rainha Má / Bruxa) e Vitor Moresco (Caçador). Cenário e Figurino: Rodrigo Gomes. Pintura de arte: Lu Grecco

Fotos divulgação: Caio Gallucci. Duração: 60 minutos. Classificação indicativa: a partir de 3 anos

De 10 a 31 de janeiro, SEXTA, às 16 horas

O Mágico Di Ó – O Clássico em Forma de Cordel

Crédito: Victor Miranda
Crédito: Victor Miranda

Inspirado no clássico O Mágico de Oz, de Frank Baum, o espetáculo escrito pelo dramaturgo Vitor Rocha, narra a saga de retirantes nordestinos a caminho da cidade de São Paulo. A peça traz um olhar abrasileirado dos personagens Dorothy, Espantalho, Leão e Homem de Lata, tendo como ponto de partida o embarque da menina Doroteia e seus tios em um pau-de-arara, rumo à capital paulista em busca de uma vida melhor, fugindo de uma terra sem chuva e sem esperanças. Neste grupo de migrantes está o cordelista e versador Osvaldo, que começa a contar uma história para distrair seus companheiros de viagem. Os versos, baseados em uma história real, dão asas à imaginação da garota, fazendo com que realidade e fantasia se misturem neste divertido enredo, que tem como protagonista uma Doroteia que deseja levar chuva para sua terra e ver um arco-íris cruzar o Cariri.

Ficha técnica

Idealização: Luiza Porto e Vitor Rocha. Texto: Vitor Rocha. Direção: Ivan Parente e Daniela Stirbulov. Elenco: Diego Rodda; Elton Towersey; Lui Vizotto; Luiza Porto; Renata Versolato; Thiago Sak; Vitor Rocha, stand inRenan Rezende. Direção Musical: Marco França. Letras: Vitor Rocha. Músicas: Marco França e Elenco. Trilha Incidental: Diego Rodda. Treinamento de prosódia: Marco França. Assistente de direção musical: Elton Towersey. Direção de arte: Juliana Porto e Silvia Ferraz. Assitente de direção de arte: Carol Arouca. Desenhos de luz: Fran Barros. Operação de luz: Marina Gatti. Duração: 55 minutos. Classificação indicativa: a partir de 4 anos

Serviço – Festival de Férias

Início: De 4 a 31 de janeiro de 2020

Apresentações: segunda a sexta-feira, às 16h; sábado e domingo, às 16h e 17h30.

Ingressos: R$ 50,00*

*Valor referente ao ingresso inteiro. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação.

Teatro Folha – Shopping Pátio Higienópolis – Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 – Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323.

 Site: www.teatrofolha.com.br

Vendas por telefone e no site do teatro / Capacidade: 305 lugares / Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e pessoas com 60 anos ou mais têm os descontos legais / Clube Folha 50% desconto. Horário de funcionamento da bilheteria: segunda e terça-feira, das 14 h às 16 h; quarta e quinta-feira, das 14h às 21h; sexta-feira, das 14h às 21h30; sábado, das 12h às 23h59; domingo, das 12h às 20h / Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado / Estacionamento do Shopping: R$ 14,00 (primeiras duas horas) / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) 3661-5896, (11) 97628-4993 / Patrocínio do Teatro Folha: Folha de S.Paulo, Consigaz, Owens-llinois, Grupo Pro Security, CCRR e Greif. 

Sobre a Conteúdo Teatral

O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de quinze anos em duas vertentes: gestão de salas de espaços e produção de espetáculos. Como gestora é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística e comercial de Isser Korik, programando espetáculos para temporada em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2 milhões de espectadores.

Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O Grande Inimigo”, “Os Saltimbancos”,“A Pequena Sereia”,“Grandes Pequeninos”, “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” e “Chapeuzinho Vermelho” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A Minha Primeira Vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”,“Senhoras e Senhores”, “O Dia que Raptaram o Papa”,“E o Vento Não Levou”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso…”, além de projetos de humor – como “Nunca Se Sábado…” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os Musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
36,382SeguidoresSeguir
Redação
Redação
Desde 1998, com foco numa maior oferta de conteúdo relevante e de interesse público, o Grupo A Hora é uma agência de noticias, ciente das preocupações da comunidade.

Justiça do Trabalho proíbe prefeitura de Cuiabá de assédio moral a profissionais da saúde

Após uma denúncia  do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed -MT) de prática de assédio moral e perseguições com transferências de médicos  e...

Rally RN1500: “Foi um belo desafio”, diz Cristiano Rocha

Prova com roteiro entre a Paraíba e o Rio Grande do Norte contou pontos para o Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country Brasil, Mossoró (RN),...

Eppendorf lança e-shop para atender demanda crescente durante a pandemia

Devido à pandemia, o mercado de vendas pela internet teve um aumento significativo nos últimos seis meses. Um levantamento da empresa de inteligência de...