Incêndio destrói centro social de refugiados em Lesbos

Por

Um incêndio de grandes dimensões destruiu o centro social de refugiados “One Happy Family”, situado na ilha grega de Lesbos, revela a agência de notícias EFE, avançando que poderá ter sido fogo posto. As causas do incêndio que começou ao final do dia de sábado ainda são desconhecidas, mas há indícios de se tratar de fogo posto, avança a agência de notícias espanhola.

O centro social, fundado em 2017 por uma Organização Não Governamental (ONG) suíça, era um importante ponto de encontro para os refugiados dos campos de Moria – o maior campo de refugiados da Europa – e de Kara Tepé.

Ali, refugiados e migrantes tinham espaços variados como uma sala de aulas para as crianças, assistência médica, uma biblioteca ou uma cafetaria. Um barbeiro e uma sala de cinema improvisada são outros dos espaços do centro que funcionava com a ajuda de voluntários, mas também com a participação dos próprios migrantes e refugiados.

Os bombeiros precisaram de horas para extinguir as chamas do edifício, situado a alguns quilómetros da capital de Lesbos, Mitilene, junto ao centro de Kara Tepé e próximo a Moria, onde vivem mais de 20 mil pessoas.

Na semana passada, também ardeu uma antiga instalação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) em Skala Sikamineas, a praia onde chega a maioria dos botes oriundos das costas turcas.

Fonte: Lusa

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
36,840SeguidoresSeguir
Paula Tooths
Paula Tooths
Jornalista, produtora de TV e escritora, autora de sete títulos publicados no Reino Unido. | Londres - Miami

MEC estuda restabelecer cotas na pós-graduação

O Ministério da Educação (MEC) tornou sem efeito uma portaria, assinada pelo ex-ministro Abraham Weintraub, que acabava com cotas para negros, indígenas e pessoas com...

A Alemanha colonialista

"Nosso futuro está na água" Sob o chanceler Otto von Bismarck, o Império Alemão estabeleceu colônias nos atuais territórios da Namíbia, Camarões, Togo, partes da...

Coronavírus: Indígenas no Amazonas isolados para fugir da contaminação

A iminente chegada do coronavírus fez com que cerca de 150 indígenas procurassem refúgio no seio da Floresta Amazónica para evitar o contágio entre...