Retrocessos no Brasil e EUA

Por

Alta comissária da ONU para os direitos humanos critica governos Bolsonaro e Trump por “andarem para trás” em termos de políticas ambientais, e alerta contra ataques a ativistas e indígenas na Amazônia.

Michelle Bachelet, alta comissária das Nações Unidas para os direitos humanos, acusou o Brasil e os Estados Unidos de “andarem para trás” no que diz respeito à proteção ambiental.

“A proteção de nosso meio ambiente é fundamental para que se desfrutem todos os direitos humanos”, disse a ex-presidente do Chile em depoimento à Comissão de Direitos Humanos da ONU. Ela lamentou o que chamou de “retrocessos importantes nas políticas de proteção ao meio ambiente e dos direitos dos povos indígenas” no Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro vem sendo fortemente criticado por flexibilizar as restrições à exploração dos recursos naturais da Amazônia. Em 2019, primeiro ano do governo Bolsonaro, o desmatamento na região amazônica foi 85% maior do que no ano anterior, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Ainda sobre o Brasil, Bachelet disse que se proliferam no país “ataques e até assassinatos de defensores dos direitos humanos, entre estes, muitos líderes indígenas”. “Também há um aumento das requisições das terras de indígenas e afrodescendentes, além de esforços para deslegitimar o trabalho da sociedade civil e seus movimentos.”

Bachelet afirmou ainda que os Estados Unidos dão “passos atrás” em termos da proteção das vias navegáveis e áreas úmidas. Ela ressaltou que substâncias tóxicas sem tratamento podem ser despejadas em “milhões de quilômetros quadrados de água, o que põe em perigo os ecossistemas, a água potável e a saúde humana”.

Em 2019, Donald Ttrump revogou uma lei estabelecida durante o governo de seu antecessor Barack Obama, que protegia os recursos hídricos. A medida foi condenada por ambientalistas, mas celebrada por agricultores e pelo setor da construção. Ela fez parte de uma série de decisões tomadas por Trump, desde que assumiu o cargo em 2017, trazendo impactos negativos ao meio ambiente.

Bachelet, por outro lado, elogiou o chamado Acordo Verde da União Europeia, que visa atingir a neutralidade climática no continente até 2050. Porém alertou os europeus para que adotem políticas sociais fortes a fim de garantir que essa transição não deixe para trás nenhum setor da sociedade.

A alta comissária pediu ainda maior atenção às causas da onda de protestos em países como Chile e Equador, e expressou preocupação com a atual situação da Bolívia.

“No Chile e no Equador, assim como em outros países, existe a necessidade de garantir a responsabilização pelas violações dos direitos humanos perpetradas durante os protestos”, disse, acrescentando que os governos desses países devem dar atenção ao motivo das manifestações que, segundo afirma, é a desigualdade.

Num pronunciamento ao Conselho de Direitos Humanos da ONU sobre as ameaças a esses direitos em todo o mundo, Bachelet disse que seu comissariado enviou missões de investigação após os protestos, que resultaram em recomendações para investigar e julgar as violações ocorridas desde outubro de 2019.

Sobre a Bolívia, mencionou a crise política também iniciada em outubro de 2019 com os distúrbios que resultaram na renúncia do presidente Evo Morales e deixaram pelo menos 35 mortos e 800 feridos, “na maioria, em operações do Exército e da polícia”.

Fonte: DW

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
36,569SeguidoresSeguir
Paula Tooths
Paula Tooths
Jornalista, produtora de TV e escritora, autora de sete títulos publicados no Reino Unido. | Londres - Miami

28 Patas Furiosas apresenta 2º mOno_festival

A 2ª edição do mOno_festival recebeu 208 inscrições de 14 estados do Brasil e uma do exterior. Foram selecionados seis espetáculos solo, um espetáculo inédito de...

Time

Time… Oh time will come and time will go but for people like me time runs slow. There was time as a youngster I would wander...

Belgo Talks Agro discute o poder e os desafios femininos no agronegócio

Os desafios e as conquistas das mulheres no agronegócio foram temas da live Belgo Talks Agro, promovida pela Belgo Bekaert, empresa líder e referência...