Coronavirus e o preço dos alimentos

Por

Em sentido inverso, alguns bens essenciais nos Estados Unidos estão agora mais caros, com algumas fábricas a fechar as portas.

Enquanto uma espécie de tempestade perfeita vai agitando as economias à escala global, com os preços do petróleo em quedas históricas e uma retração na procura nunca vista praticamente em todos os segmentos do consumo, os preços dos alimentos recuam há três meses consecutivos, de acordo com o mais recente relatório da FAO (organização das Nações Unidas para a Alimentação) publicado há poucos dias.

No entanto, nos Estados Unidos, as interrupções na laboração de vários conglomerados do sector agroalimentar, induzidas pela crise pandémica da covid-19, significam que os consumidores norte-americanos poderão ver 30% menos carne nos supermercados até o final de maio, a preços 20% superiores aos do ano passado, de acordo com Will Sawyer, economista-chefe do banco agrícola CoBank.

Fonte: Express

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
36,123SeguidoresSeguir
Paula Tooths
Paula Tooths
Jornalista, produtora de TV e escritora, autora de oito títulos publicados no Reino Unido. | Londres - Miami

Thanksgiving Day – o feriado Americano que comemora o Dia de Ação de Graças

Nos Estados Unidos Tudo começou em 1620, quando um pouco mais de 100 "Pilgrims", ou peregrinos, povos nativos da Inglaterra embarcaram para a América num...

13.ª Festa do Cinema Italiano

A 13.ª Festa do Cinema Italiano, adaptada aos tempos de pandemia da covid-19, arranca na quarta-feira em Lisboa, com a exibição de “Pinóquio”, de...

Home office: deveria ser um direito?

A possibilidade de trabalhar à distância 24 dias por ano – é isso que o ministro alemão do Trabalho, Hubertus Heil, quer para os...