Esporte é usado como fachada para abusadores

Por

O Relatório Independente sobre Abuso Sexual de Crianças, organismo sediado em Inglaterra, publicou novos dados acerca do perfil de possíveis abusadores. Nalguns casos, treinadores e instrutores exploraram as vulnerabilidades das crianças e o desporto de contacto físico dá-lhes desculpas para tocar nas vítimas.

Dos 3.939 sobreviventes de abuso sexual que se abriram perante o Truth Project, como parte do inquérito, e partilharam uma experiência entre junho de 2016 e março de 2020, 64 descreveram abusos sexuais infantis num ambiente desportivo. 91% relataram terem sido sexualmente abusados por um treinador ou voluntário numa organização desportiva.

Todos os abusadores referidos por este grupo eram adultos do sexo masculino. Ao elaborar o relatório, o Truth Project analisou nove dos 64 casos com maior detalhe para incluir um conjunto de caraterísticas e circunstâncias, tais como o período temporal, a idade e o género da vítima.

O relatório encontrou muitos fatores associados ao abuso que são também associados a outras áreas da vida: os abusadores aproximarem-se dos pais das crianças fora do contexto desportivo para estarem com as crianças sem supervisão; tentarem arranjar estadias que incluam dormida. No entanto, o relatório conclui que o desporto providencia um ambiente mais favorável ao contacto físico.

De acordo com alguns sobreviventes, o comportamento abusivo pode acontecer, por exemplo, numa piscina ou na arrecadação dos colchões, no caso da ginástica.

“Se estiveres numa viagem, eles aproximam-se do chuveiro e tiram fotografias das crianças nuas. (…) E é tudo feito por piada,” disse um dos participantes no inquérito.

“Ele levava-nos a nadar, tentando sempre exibir-se, fazer coisas debaixo de água, agia como se estivesse a ensinar-me a nadar,” revelou outro. Há também relatos de abusos que acontecem em carros ou nas próprias casas das vítimas.

Uma análise mais aprofundada está a ser conduzida pelo Truth Project e um relatório completo será publicado com recomendações para as alterações necessárias de forma a assegurar que as instituições fazem mais para proteger as crianças de abusos sexuais.

Fonte: TribunaPT

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
36,840SeguidoresSeguir
Paula Tooths
Paula Tooths
Jornalista, produtora de TV e escritora, autora de sete títulos publicados no Reino Unido. | Londres - Miami

MEC estuda restabelecer cotas na pós-graduação

O Ministério da Educação (MEC) tornou sem efeito uma portaria, assinada pelo ex-ministro Abraham Weintraub, que acabava com cotas para negros, indígenas e pessoas com...

A Alemanha colonialista

"Nosso futuro está na água" Sob o chanceler Otto von Bismarck, o Império Alemão estabeleceu colônias nos atuais territórios da Namíbia, Camarões, Togo, partes da...

Coronavírus: Indígenas no Amazonas isolados para fugir da contaminação

A iminente chegada do coronavírus fez com que cerca de 150 indígenas procurassem refúgio no seio da Floresta Amazónica para evitar o contágio entre...