Gestante e o Coronavírus: A importância de uma boa saúde mental

Por

Muito se tem falado sobre como as pessoas estão se comportando nesse período de pandemia. A rotina de muitas famílias foi alterada, mas como está a rotina de quem está esperando um filho?

Em qualquer tempo, se considera o momento da gravidez, parto e puerpério como etapas muito especiais e de maior sensibilidade emocional para as mulheres. Essa condição muda com as fases da gravidez.

É natural que as ansiedades ligadas à pandemia da Covid-19 agravem os temores normais e tão ancestrais da gravidez. Mas outra situação ligada a pandemia que dificulta a situação da mulher grávida é a própria restrição de contatos sociais, que às vezes dificulta o manejo dos conflitos intrafamiliares, no casamento e com familiares próximos.

“Nesta hora, compete a todos lembrarem que este momento de exceção é provisório, é que cabe a todos compreender a maior sensibilidade de uma mulher que carrega um novo bebê em seu ventre”, afirma Jônia Lacerda, coordenadora do curso de psicologia da FAM.

Se a gestante possuir vulnerabilidade anteriores em Saúde Mental, por exemplo, quadros prévios de ansiedade e depressão, a situação de amparo e a assistência deve incluir também os profissionais da área médica e psicológica, de preferência os que já conhecem suas forças e fraquezas, assim como as estratégias às quais ela melhor responde.

“É importante a grávida sentir-se bem amparada pelo marido, por seus pais e familiares, assim como ter confiança na equipe de saúde que a assiste desde o pré-natal. Se espera também que ela continue a ter prazer nas atividades de lazer que exerce normalmente”, conclui a psicóloga.

O importante, não só para as grávidas mas para todos, diminuir o excesso de informações, que não ajuda, só assusta. Se consideramos que é normal na gravidez esse medo de que algo possa dar errado nesse período, com a grávida ou com o bebê, deve se evitar ainda mais o clima alarmista.

A gravidez chegará bem a seu termo? O bebê está saudável? Serei bem amparada, evitando intercorrências no parto? Saberei cuidar bem do bebê?

Para Jônia Lacerda, se houver confiança na família, na equipe de saúde, se a gestante contar com uma rede social com quem possa conversar, tendo prazer em falar de seus planos, temores e expectativas com este novo bebê, a grávida saberá esperar de forma saudável o nascimento de seu bebê. Afinal, um bebê sempre representa novas esperanças, algo tão bom nestes tempos difíceis da pandemia sanitária.

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
36,125SeguidoresSeguir
Redação
Redação
Desde 1998, com foco numa maior oferta de conteúdo relevante e de interesse público, o Grupo A Hora é uma agência de noticias, ciente das preocupações da comunidade.

Thanksgiving Day – o feriado Americano que comemora o Dia de Ação de Graças

Nos Estados Unidos Tudo começou em 1620, quando um pouco mais de 100 "Pilgrims", ou peregrinos, povos nativos da Inglaterra embarcaram para a América num...

13.ª Festa do Cinema Italiano

A 13.ª Festa do Cinema Italiano, adaptada aos tempos de pandemia da covid-19, arranca na quarta-feira em Lisboa, com a exibição de “Pinóquio”, de...

Home office: deveria ser um direito?

A possibilidade de trabalhar à distância 24 dias por ano – é isso que o ministro alemão do Trabalho, Hubertus Heil, quer para os...