Monday, June 21, 2021

Festival Pink Umbrellas.SP abre convocatória para artistas do Estado de São Paulo

Por

A ideia é provocar um lugar comum de criação entre dois artistas que não tenham trabalhado juntos antes, criando uma obra específica para a internet; iniciativa disponibiliza R$ 4 mil de cachê para cada um dos selecionados

Na primeira edição do Festival Pink Umbrellas Art Residency entre junho e dezembro de 2020realizado de forma online em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o evento reuniu mais de 70 artistas brasileiros e estrangeiros e produziu centenas de horas de trabalhos artísticos inéditos. A curadoria e a direção artística são de Mirella Brandi, artista multimídia e designer de luz, que trabalha desde 2006 com o músico, compositor e engenheiro de som Muep Etmo criando projetos sobre narrativas imersivas com luz, som e multilinguagens.

Nas 29 semanas de apresentações em 2020 foi criado um espaço de encontros inéditos e  de compartilhamentos entre os participantes, misturando diversas linguagens – performance, música, artes visuais, entre outras – e que resultaram em obras originais em vídeo, disponíveis online no canal www.youtube.com/PINKUMBRELLASARTRESIDENCY/videos do YouTube.

Depois de movimentar artistas de diversas partes do mundo (da China ao México, da Inglaterra ao Uruguai, passando por Gana, Alemanha, Áustria, Taiwan e Brasil), e contando com a participação de diferentes criadores – como Beto Brant, Helli Nova, Seht Zhan, Rejane Cantoni, Ari Dykier, VaBene Elikem Fiatsi, Lucas Bambozzi etc. – o Festival volta-se exclusivamente para os artistas paulistas e realiza a convocatória para selecionar sete artistas que formarão três duplas e um que se juntará a um dos artistas convidados por Mirella e Muep.

Misturando audiovisual, com música e performances, o Pink Umbrellas.SP acontece de 03 de fevereiro ao dia 15 de março de 2021, também de maneira online (transmitido pelas plataformas do Festival). A cada semana será apresentada uma obra produzida especialmente para o Festival, de uma dupla de artistas que trabalharão juntos pela primeira vez – trazendo suas próprias experiências para criar uma outra linguagem. O resultado poderá ser conferido pelo público nas plataformas digitais do festival durante uma mini-temporada de cada uma das duplas, de quarta-feira a domingo.

Além das três duplas selecionadas pela convocatória, outras serão formadas por convidados escolhidos pelos curadores Mirella e Muep.

Podem se inscrever artistas de todo o Estado de São Paulo, entre 18 e 25 de janeiro pelo link_convocatóriaos resultados serão divulgados em 26 de janeiro. Haverá cachê para cada um dos artistas participantes, no valor de R$ 4 mil.

Assim como aconteceu no Pink Umbrellas Art Residency, os jornalistas e artistas Ruy Filho e Patrícia Cividanes farão uma invasão crítica sobre os trabalhos apresentados, como uma resposta estética a essas obras, também em formato de vídeo-performance, que será apresentado no dia 15 de março.

mirella brandi x muep etmo

Mirella Brandi é artista multimídia e designer de luz e Muepetmo é músico, compositor e engenheiro de som. Juntos, exploram através da imagem e do som, sua capacidade narrativa e de transformação perceptiva em instalações e performances imersivas, desde 2006.

A dupla utiliza os princípios que regem a arte performativa, o cinema expandido e as instalações imersivas nas artes visuais e os transformam em uma narrativa de imersão. A luz e a música como linguagem autônoma na construção de ambientes imersivos que alteram a percepção, geram novas conexões e deslocam nosso olhar sobre o que entendemos como realidade.

Como curadores Mirella e Muep sempre apostaram na mistura entre áreas artísticas e no trabalho colaborativo que busca linguagens cênicas menos reconhecidas. Entre seus trabalhos de curadoria estão as ocupações no Teatro Centro da Terra em São Paulo, onde reuniram por dois anos consecutivos,  inúmeros artistas de áreas distintas que se lançaram no desafio desta pesquisa e no desenvolvimento de outras linguagens cênicas. Em 2014 fundaram o espaço DAHAUS junto com Lucas Bambozzi onde durante 4 anos se transformou em uma referência de arte contemporânea em São Paulo por ser um espaço cultural agregador, e de formação de público, onde aconteciam frequentemente eventos de experimentação de linguagem entre artistas de diferentes manifestações. Em 2020 levaram seu conceito curatorial para o espaço online com a criação do Festival PINK UMBRELLAS ART RESIDENCY que reuniu durante 7 meses de Festival, inúmeros artistas de diversas partes do mundo criando colaborativamente e à distância, obras pensadas especificamente para o espaço online.

Participaram de inúmeros festivais e mostras: a Mostra On-Off – SP; a Mostra Live Cinema – RJ; A Virada Cultural 10 anos – SP; o FAD Festival de Arte Digital – BH; o Tangente – Montreal; o C60Urban Solar Audio Plant – Berlin; o Monkeytown NY; o Rojo Nova Cultura Contemporanea – Barcelona, SP e RJ; o Acker Stadt Palast – Berlin; Ehemaliges Stumm lmkino Delphi – Berlin; The Creators Project; Besides Screen – Coventry e o New Eldorado – Québec.

Serviço

Festival Pink Umbrellas.SP

De 03 de fevereiro a dia 15 de março

Convocatória: entre 18 e 25 de janeiro

Ficha técnica

CURADORIA E DIREÇÃO ARTÍSTICA: Mirella Brandi e Muep Etmo

CRÍTICOS RESIDENTES: Pat Cividanes e Ruy Filho

VISUAIS, TRANSMISSÃO E MEDIAÇÃO: Craca Beat

EDIÇÃO DE VÍDEO: Tuca Paoli e Mirella Brandi

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Grazi Vieira

ASSISTÊNCIA DE PRODUÇÃO: Giorgia Tolaini

ASSESSORIA DE MÍDIAS SOCIAIS: Jess Belarmino

ARTISTAS CONVIDADES: Acid Queiróz Rádio Cão, Ariadne Fernandes Filipe, Edvan Monteiro dos Santos, Pedro Galiza e Quebrantxy

SIGA-NOS

9,705SeguidoresSeguir
35,136SeguidoresSeguir
Redação
Desde 1998, com foco numa maior oferta de conteúdo relevante e de interesse público, o Grupo A Hora é uma agência de noticias, ciente das preocupações da comunidade.